Contrato de compra e venda de móveis: como evitar imprevistos?

Contrato de compra e venda de móveis: como evitar imprevistos?

O processo de compra e venda de um produto sem o estabelecimento de um contrato pode causar problemas indesejados tanto para o vendedor quanto para o comprador. E no caso da compra de móveis planejados isso não é diferente. Por isso, o contrato de compra e venda de móveis é de fundamental importância para que ambas as partes sejam beneficiadas.

Ao firmar um acordo, responsabilidades e compromissos devem ser seguidos pelos envolvidos. Feito isso, o negócio poderá ser efetivado com maior segurança. Se interessou pelo assunto? Acompanhe a leitura e saiba mais sobre como funciona e quais são as considerações que devem ser levadas em conta ao fazer um contrato.

Contrato de compra e venda de móveis planejados

Para manter um negócio em pleno funcionamento, é necessário, além de buscar maior produtividade e qualidade dos móveis, ter uma gestão de qualidade. Ao fazer uso de um contrato, informações importantes, como o detalhamento dos móveis que serão fabricados, especificações e características técnicas, devem estar claras.

Principais pontos que devem ser considerados no contrato

A elaboração desse documento deve ser feita de modo personalizado, ou seja, deve atender os requisitos dos serviços prestados pela loja em questão. Confira, a seguir, alguns dos pontos fundamentais que devem estar presentes em todo contrato de compra e venda de móveis planejados.

Descrição das partes

É de extrema importância que o contrato apresente as informações pessoais dos envolvidos. E isso não se restringe somente ao cliente, mas também à prestadora de serviços. Entre os dados fornecidos estão: nome completo, CPF, endereço, telefone para contato e estado civil.

Ao fazer isso, o contato entre ambos é facilitado e a garantia de segurança é maior.

Valores e prazos

Estabelecer no contrato quais serão os preços finais do investimento feito pelo cliente e apresentar os prazos e as formas de pagamento que a loja oferece é um ponto crucial para sua concretização.

Detalhes do produto

Para que não haja problemas após a entrega do produto, é preciso que o estabelecimento apresente no contrato um detalhamento muito minucioso sobre o que será produzido. Para isso, descrever características como dimensões, cor, modelo, entre outros reduz eventualidades desagradáveis.

Serviço de montagem

Deixar explícito no contrato como funciona a entrega e a montagem dos móveis auxilia o cliente a se preparar para receber o produto. Para isso, detalhes como data, horário e valor adicional, caso houver, devem ser fornecidos.

Registro do contrato e as consequências em não o fazer

Para que o documento tenha validade e sirva de base para possíveis problemas futuros, ele deverá estar registrado no cartório, com a assinatura do contratado e do contratante. Por isso, é necessário que tudo o que foi estabelecido no contrato seja cumprido por ambos.

Não fazer um contrato de compra e venda de móveis planejados traz consequências para o seu negócio, já que a loja estará instável e suscetível a problemas com os clientes. Isso porque, ao não definir e deixar claro para ambos os envolvidos quais serão os passos para concretizar um projeto com pleno êxito, a probabilidade de imprevistos é muito alta.

Gostou do artigo? Então, leia agora sobre como reduzir o prazo de entrega da sua loja de móveis no nosso blog!

cta-banner_ebook-no-perder-vendas Contrato de compra e venda de móveis: como evitar imprevistos?

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Fazemos parte do movimento #OpenWeStand

CONHEÇA!
X
tecnologia de gestãocomo organizar um showroom